[BEDA] Ensine algo no seu blog

No começo do ano eu postei este vídeo aqui, onde uma garota ensinava a fazer SUSPENDER LEGGINGS. 

E dessa vez não será muito diferente, porque eu vou postar novamente o vídeo de outra pessoa fazendo tutorial.

E eu explico o porquê.

A verdade é que eu não faço nada de muito extravagante nas peças que eu customizo, geralmente eu transformo calça em shorts, ou corto a gola das camisetas que eu compro na sessão infantil masculina das lojas de departamento (um beijo C&A!).

Estou há algum tempo tomando coragem para transformar uma legging num cropped, exatamente como a menina do vídeo que eu vou postar fez. Digo que estou tomando coragem, porque estou com medo de estragar a calça, sei lá…

Mas enfim, se você tiver mais habilidade com este tipo de coisa, pode meter as caras e fazer a sua peça usando este vídeo como exemplo.

Partiu tentar?

O vídeo é do canal da Laura Brito. Mas se você jogar diy halter top, aparece uma enxurrada de vídeos em diversos idiomas… Eu fico de boca aberta com alguns diy, já vi gente transformando legging em maiô, dá para acreditar?!

Então é isso, bjs e até o próximo post 😉

Anúncios

[BEDA] Wishlist: 15 peças de roupa que eu quero

Eu já tinha feito, não faz muito tempo, um post de wishlist com 3 peças que estou querendo loucamente. Vou repetir as 3 peças aqui porque ainda não as comprei.

Nem todas as peças aqui estou com tanta vontade de comprar, mas preciso delas, porque são peças coringa para mim.


15 itens da minha Wishlist

1 – Saia lápis listrada 

Encontrei na Renner por R$ 50,00 na semana passada, mas experimentei e não caiu muito bem. Continuo procurando.


2 – Camiseta OFWGKTA

Como eu já comentei, tenho muitas referências e isso reflete no meu estilo.

OFWGKTA era um coletivo de hip hop (de onde saiu Tyler, the Creator – Frank Ocean – The Internet) que acabou, mas continuaram com a marca de roupas. Há anos estou atrás dessa camiseta com a rosquinha, não comprei ainda porque mesmo as falsetas estão caras. Vale mais a pena juntar dinheiro para comprar uma original.


3 – Top cropped Princess (Loja Reversa) 

Aquele top cropped que toda princesinha das trevas tem que ter. 😛


4 – Óculos de gatinho 


5 – Meia Arrastão

Acredita que eu nunca tive uma meia-calça arrastão? Pois é, estou atrás de uma com os “furos” maiores para fazer exatamente o mesmo visual da foto. Também quero uma meia soquete arrastão, porque fica lindo com tênis.


6 – Calça jeans preta rasgada

Outra peça que nunca tive. Preciso de uma porque é mais do que básica.


7 – Vestido de moletom

Parece ser super confortável, sem contar que é mega estiloso. Esse combina comigo porque não é muito chamativo, e tem bem cara de cidade grande, adoro ❤


8 – Jaqueta de motoqueiro 

Mais uma peça básica fazendo falta no meu guarda-roupas. Também serve para quebrar o romantismo de algumas roupas que eu tenho. E sabe aquele visual bonito e elegante com blusinha de tecido fino de alcinha? Com uma jaqueta dessas por cima fica lindimais!


9 – Strappy bra 

Acho que a foto fala por si.

É LINDO!


10 – Bolsa holográfica 

As peças holográficas estão muito na moda, mas não acho que uma peça de roupa combinaria comigo. Mas estou louca por uma bolsa, como essa da foto, ou uma necessaire mesmo.


11 – Top de veludo 

Estou querendo qualquer um desses modelos em veludo.


12 – Calça jeans rasgada

Básica.


13 – Blusa ciganinha 

Eu já tenho 2, mas quero uma parecida com essas da foto, só que branca.


14 – Tênis New Balance

Estou há muito tempo procurando um tênis vinho/roxo/lilás.

Acho esse da New Balance maravilhoso!


15 – Tênis Vans Golf Wang 

Outra peça do coletivo OF. Com certeza as meninas mais trevosas jamais usariam esse tênis, por ele ser “colorido demais”, haha. Mas eu acho ele lindo…


É isso aí, 15 peças que estou querendo. Algumas eu quero muito, outras nem tanto…

 

[BEDA] Looks que eu acho legal nos outros, mas não usaria

Tem dois visuais que não combinam comigo: Visual Romântico e Visual Black Metal.

Rendas, roupas de época e babados.

Apesar de eu já ter feito Gothic Lolita num certo momento da minha vida, eu não curto visual romântico, de época, essas coisas. Renda eu acho meio… cafona.

mana-sama
MANA-SAMA ❤

Legging, lente branca e cinto de bala.

Definitivamente não tem nada a ver comigo. Não consigo me imaginar vestida assim.

black-metal-girls

Mini-bio: TURA SATANA

Se tem uma coisa que eu adoro é trazer aqui mulheres que de alguma forma possam servir de inspiração. Até fazer a pesquisa sobre a vida da Tura Satana, eu não tinha ideia de como era a vida dela. Achei tudo tão interessante, que resolvi postar aqui uma mini-bio.

Espero que gostem 🙂


 

Até hoje, a influência da atriz Tura Satana pode ser encontrada na cultura pop. Pelo nome, você pode até não saber quem é, mas com certeza já a viu por aí.

Tura Luna Pascual Yamaguchi nasceu no Japão em 1938. Seu pai era um ator de origem japonesa e filipina, e sua mãe, artista circense, de origem escocesa-irlandesa e indígena.

tura-satana2

De arruaceira à dançarina burlesca

Sua trajetória foi marcada por tragédias desde cedo. Aos 9 anos Tura foi estuprada por 5 homens, que nunca foram condenados. Este acontecimento fez com que ela se esforçasse na prática de artes marciais, mais especificamente karatê e aikido, e passasse 15 anos procurando cada um dos estupradores para se vingar – “Eles nunca sabiam quem eu era, até que eu dissesse”. Nesta época, formou uma gangue com outras garotas da vizinhança, chamada The Angeles.

Tura admite ter sido uma jovem delinquente. Por causa disso, foi mandada para um reformatório.

Com 13 anos Tura casou-se com um rapaz de 17 (John Satana), num casamento arranjado, para a união de suas famílias. É claro que isso não deu certo, e o casamento durou menos de um ano.

Foi para Los Angeles, e tornou-se dançarina burlesca (além de posar nua) usando uma identidade falsa, pois tinha apenas 15 anos. Fez muito sucesso por ter traços orientais, e seios grandes.

tura-satana01
Gente, ela podia estar na lista das pin-ups do outro post!

Aos 19 anos, Tura ficou grávida, mas permaneceu dançando até o oitavo mês de gestação! Ela acredita que a experiência como dançarina tenha lhe ensinado muito.

Teve um romance com o rei do rock, Elvis Presley, que durou alguns meses (fofocas dizem que Elvis a pediu em casamento, mas ela não aceitou).

Carreira no cinema

Foi no começo do anos 60 que Tura se aventurou no cinema, sendo seu primeiro papel, o da prostituta Suzette Wong, em Irma La Douce (1963), além de ter feito aparições na tv. Pouco depois, apareceu o papel que a deixaria em evidência. Tura encarou o convite como uma oportunidade de interpretar um papel real e não ser apenas um objeto em cena, e aceitou o desafio! Resultado: a ótima performance como VARLA em Faster Pussycat! Kill! Kill! (1965).

tura-satana2.jpg
Suzette Wong (Irma La Douce – 1963)

Russ Meyes, diretor de Faster Pussycat! Kill! Kill! atribui à Tura, a fama do filme.

tura-satana03
Varla (Faster Pussycat! Kill! Kill! – 1965)

Outro filme interessante na carreira de Tura, é The Doll Squad (1973), que teria inspirado a criação das Panteras (Charlie’s Angels).

 

“Retiro”

Logo após essa filmagem, outra tragédia atingiu Tura, desta vez na forma de um ex-namorado possessivo com uma arma. Neste período de “retiro” da vida artística, Tura trabalhou num hospital, e na polícia de Los Angeles. Em 1981, sofreu um acidente de carro, que resultou em internação e quinze operações.

Em 2002, fez seu retorno ao cinema, através do filme Mark of the Astro-zombies (não sei se tem em português gente).

 

A pessoa

Tura era casada com um ex-policial de Los Angeles, e teve duas filhas. Morreu com 72 anos, em 4 de fevereiro de 2011, de insuficiência cardíaca.

tura-satana014

Por tudo que aconteceu em sua vida, eu tenho uma imensa admiração por essa mulher!

 

Sobre meu estilo pessoal

Olá, hoje tem mais um post do Projeto de Escrita Mensal do grupo Universo Alternativo. Que como vocês já sabem, foi criado pela Jaque, do blog 4sphixya.

Post atrasado sim, mas feito com amor ❤


Sobre meu estilo pessoal

Eu sempre quis fazer o visual rocker.

Desde criança eu curto esse estilo porque me passa a sensação de liberdade, de seja você mesmo, sei lá.

Difícil explicar.

PRÉ ADOLESCÊNCIA/ADOLESCÊNCIA

No começo eu usava o básico: calça jeans (ou shorts), all star e camiseta preta (não de banda). Depois comecei a frequentar o Hangar 110, a Galeria do Rock, shows, e vendo outras pessoas meu estilo foi mudando.

Quando eu comecei a frequentar rolê de rock, lembro que tinha muita menina de saia xadrez, meia arrastão e caveirinha no cabelo, mas eu nunca me encaixei nisso, achava sexy demais para mim, não tinha NADA A VER COMIGO. E não tem até hoje.

Apesar de não ouvir o som da Avril, eu gostava do jeito como ela se vestia (no começo). Aquela bermuda preta do clipe de complicated… Eu usava uma igual para ir à escola (comprei antes viu gente), e detalhe, com uma caveira atrás, porque era da linha do Supla para a Riachuelo, HAHAHAHA (agora não lembro se era Riachuelo ou Renner – foi no tempo da casa dos artistas – e não, eu não ouvia as músicas do Supla, mas gostava/gosto de uma música do Tokyo chamada HUMANOS)!

Querem me obrigar
a ser do jeito que eles são
Cheios de certezas
e vivendo de ilusão
Mas eu não sou
Nem quero ser
Igual a quem me diz
Que sendo igual
Eu posso ser feliz – Tokyo

O shorts foi um drama na minha vida. Tinha que escolher entre: comprar os “shorts para meninas” que eram curtos e agarrados demais, ou comprar bermudas para garotos em lojas de Skate. Nunca tem um meio termo, é incrível.

Claro que escolhi as bermudas. 

CAMISETAS DE BANDA

Camiseta de banda, só tive umas 3 do Iron Maiden por muito tempo, eu fui realmente viciada no Iron Maiden, meldels. Foi por causa do show deles no Rock in Rio 2001 que comecei a ouvir metal (antes eu ouvia rock em geral).

Aqui em Sampa tinha a lenda urbana da “intimação” (que é quando as pessoas fazem perguntas da banda que você tá vestindo para saber se você curte mesmo, se você não é modinha). Nunca vi acontecer com meninas, só ouvi as histórias do que acontecia na Galeria com os meninos (de briga, rasgarem a camiseta…). Mas hoje em dia não tem mais isso, até porque com a facilidade de encontrar tudo na internet, qualquer um vai lá na Wikipédia e decora a história toda da banda.

Uma vez ganhei num amigo secreto, uma camiseta do Slipknot. Close errado de quem deu, mas usei em casa para dormir. Como não sou fã da banda, não existe razão para usar a camiseta na rua né?

EMO/JROCK/GÓTICO

Quando o emo estava bombando, tudo que você usava, as pessoas falavam que era coisa de emo: boton, franja, cinto de tachinha… Então, se fui emo, foi sem querer. Eu tinha (ainda tenho) um moletom rosa do Weezer que as pessoas diziam que era de emo, vai entender…

Depois veio a fase Otaku. Me diga: Que jovem de São Paulo não teve a fase otaku-fã de jrock? Poucos. Nessa época, cortei o cabelo meio parecido com o de artistas de Jrock (tentei né), usava umas roupas com estampas que lembravam coisas orientais (dragões, gueixas, anime…).

Nessa época também, conheci um pessoal que gostava de industrial e ia para baladinha góteka. Por influência, acabei comprando um vestido e um coturno. O coturno eu dei (se não me engano, era da Vilela, comprei na Galeria), o vestido ainda está aqui, e estou pensando em vender.

Meu amado moletom do Weezer
Essa foi uma festa chamada Theatro dos Vampiros no Fofinho Rock Bar, aqui em Sampa. Foi em 2007…
Eu na Liba, num encontro de fãs de uma banda de Jrock.

TRAMPO

Quando comecei a trabalhar tentei manter meu estilo alternativo, mesclando com as roupas sociais (sim, eu sempre trabalhei de roupa social, exceto quando trabalhei num hotel, onde eu tinha uniforme). E embora houvesse um dia na semana onde pudessemos nos vestir de forma mais casual, não podia ir de jeans, e nem de tênis (logo eu que SÓ USAVA TÊNIS). Mas esse período foi bom, porque descobri outros tipos de sapatos, que acabei incorporando no meu visual, e uso até hoje. Foi aqui que eu aprendi a fazer adaptações.

ATUALMENTE

Não sei definir o meu estilo, e também não estou muito preocupada com isso.

Gosto de fazer um visual mais urbano (street style), mantendo as influências do rock, e misturando com outras peças não tão óbvias: shorts de tecido mais molinho, peças coloridas/estampadas, jaqueta jeans com moletom, tênis (só uso Vans agora), e às vezes acessórios.

A verdade é que eu não gosto de fazer um estilo só. Às vezes eu tô afim de fazer um look mais sussa, às vezes quero ser total rock, às vezes não, varia. Eu sou bem volúvel nesse quesito. Aqui cabe aquele frase do Gabriel, O pensador: “seja você mesmo, mas não seja sempre o mesmo”. Mas no caso de roupas, você pode ser sempre a mesma se você quiser.

É mais fácil definir um estilo quando ele está apoiado no som que você ouve. Quando a gente tem muita influência de diferentes vertentes, isso se reflete na nossa aparência também.

E essa aqui é uma foto minha recente…

Eu no Tanabata Matsuri 2017 com o Ultraman!

Queria dizer algumas coisas para quem está montando um guarda-roupa estiloso.

1ª ROUPA IMPORTADA. Gente, claro que nós temos as marcas que admiramos e tudo mais. Mas se por enquanto não tá rolando de comprar roupa da marca X porque o dólar tá alto ou whatever, procure marcas nacionais, o que não falta são indicações de marcas nos blogs (e youtube) por aí. É só dar uma olhada. A maioria das meninas que indicam têm cupom de desconto, é só sucesso!

2ª SEJA FLEXÍVEL. Se você não encontrar na loja nacional a peça exatamente igual àquela da loja gringa que você tanto quer, paciência. Procure uma peça que seja parecida.

3ª SEJA MAIS FLEXÍVEL AINDA. Também não tem? Vai em outra loja, dá uma volta no Brás (ou no comércio equivalente da sua cidade), olha no MercadoLivre, grupos do Facebook, lojas de bairro…

4ª  RODOU, RODOU E NÃO ACHOU? FAÇA VOCÊ MESMA. Não achou em nenhuma loja e quer mesmo assim? Mãos à obra! Desenhe ou imprima uma foto da peça, compre o tecido e mande para sua costureira de confiança. Em outros casos, você pode comprar uma peça pronta e colocar patches, tachinhas, desbotar, pintar de outra cor… as opções são infinitas, tudo depende do que você quer. Isso serve para roupas, bolsas, cintos, e por aí vai…

Detalhe: Se for camiseta de banda, as feitas em casa são mais charmosas do que as compradas por aí.

5ª INSPIRAÇÕES: É sempre bom ter pessoas para se inspirar, mas não queira “copiar” o visual de outra pessoal fielmente. Acho que a graça está na diversidade, então usar DO SEU JEITO uma peça que você viu outra pessoa usando é (na minha opinião) O MÁXIMO. Você define o seu estilo à partir daquilo que você gosta, usando outras pessoas como referência, e não como um modelo que deve ser 100% copiado, entende o que eu quero dizer?


Bom, é isso! Não achei que ia “falar” tanto, o texto ficou muito grande, haha. Mas espero que tenha alguma utilidade para vocês.

Não esqueça de visitar os outros sites que também fizeram esta postagem:

VULTUS PERSEFONE

A GURIA DE MOLETOM

FALA TEF

TARY BELMONT

DIVA ALTERNATIVA

ECCENTRIC BEAUTY

4SPHIXYA

LADY DARKS

EU E MINHA ESTUPIDEZ

RELÍQUIAS DA LARA


Beijos, até o próximo post!

Uma breve história sobre as Pin-up Girls

Dia 10 de junho, aconteceu no The Sailor Pub (São Paulo), o 4º concurso Miss Pin Up The Sailor, e a ganhadora deste ano foi a Sarah Amethyst.

Sarah Amethyst Miss Pin Up The Sailor 2017

Pensando nisso, resolvi fazer um post falando um pouco sobre a história dessa figura feminina, tão forte, que é a PIN-UP.


O QUÊ É UMA PIN UP?

O termo pin-up, significa “pendurada”, e se refere às fotos de garotas que ficavam penduradas nos alojamentos dos soldados durante a segunda guerra mundial.

Muitas das garotas dessas fotografias, eram atrizes de Hollywood, consideradas símbolos sexuais, como Betty Grable e Rita Hayworth. Outras pin-ups, eram pinturas feitas à partir de modelos que posavam, como as pinturas de Alberto Vargas, e Gil Elvgren.

 

QUANDO SURGIRAM AS PIN-UPS AMERICANAS?

Durante a Segunda Guerra Mundial, como campanha de incentivo para as tropas americanas (isso parece estranho né?). Cópias da revista Esquirre foram enviadas aos soldados durante a guerra, com pinturas de garotas em uniformes de soldados, feitas por Alberto Vargas.

COMO COMEÇOU – A estética pin-up

Diferente do que você imagina, as imagens que os soldados americanos usavam para enfeitar seus alojamentos não teve origem nos EUA, e são na verdade inspiradas no trabalho de outros artistas, como Charles Dana Gibson, que pintava o ideal de beleza feminina (de acordo com sua visão) por volta de 1890, e Jules Cheret, pintor francês.

 

Nos cartazes criados por Cheret, era comum a imagem de mulheres bonitas, alegres e sensuais.

PIN-UPS FAMOSAS

 

Betty Grable (1916 – 1973)

betty-grable

 

A pioneira (junto com Rita Hayworth)! Possui o título de Pin-up mais popular da Segunda Guerra Mundial, e foi eleita em 1943 pela revista Life, a dona das pernas mais bonitas de Hollywood. Era atriz, cantora e dançarina.

 

Rita Hayworth (1918 – 1987)

rita-hayworth

Mito do cinema, eternizada pelo filme Gilda, de 1946.

 

Josephine Baker (1906 – 1975)

josephine-baker

 

Cantora e dançarina americana, considerada a primeira pin-up negra da história, atuou também no cinema francês.

 

Bettie Page (1923 – 2008)

betty-page

 

A consagradora da estética pin-up. Bettie é a personificação da pin-up, famosa por suas fotos no estilo fetiche e bondage.

 

Marilyn Monroe (1926 – 1962)

marilyn-monroe

Em 1949, o fotógrafo Tom Kelley pagou à Marilyn 50$ para posar nua. Alguns anos depois, a revista Playboy comprou os direitos de uma de suas fotografias para calendário, chamada Sonhos Dourados (Golden Dreams).

 

Hedy Lamarr (1914 – 2000)

hedy-lamarr

 

Não é um nome muito conhecido no universo pin-up, mas deveria. Além de atriz, Hedy foi inventora, e contribuiu criando um sistema de comunicação para as forças armadas dos EUA, que serviu de base para o nosso tão amado WIFI. Temos aqui uma pin-up da tecnologia senhoras e senhores!

 

Dita Von Teese (28 de setembro de 1972)

dita-von-teese

 

A Dita é talvez um dos rostos mais conhecidos quando o assunto é pin-up ou burlesco.

…e por quê não a nossa pequena notável: Carmem Miranda (1909 – 1955)!

 

carmen-miranda

POR QUÊ NÃO EXISTEM PIN-UPS NEGRAS?

Na verdade elas existem, mas são poucas.

O surgimento das pin-ups aconteceu quando os Estados Unidos estava no auge da segregação racial, mas isso não quer dizer que não haviam mulheres negras no meio artístico. Só que por serem um número menor, elas foram sufocadas pelas brancas.

Alguns nomes sempre importantes de serem lembrados, além de Josephine Baker:

 

dorothyeartha-kittlena-horne

ESTILO PIN-UP HOJE EM DIA

Ícones sexuais ou representações da liberdade feminina, as pin-ups se tornaram inspiração para a arte contemporânea, cultura pop, estilo de se vestir, e estão por toda parte. Dos alojamentos dos soldados, para as camisetas, bolsas e tatuagens!

Atualmente, existem subdivisões dentro do estilo, que vão de pin-up clássica à rockabilly, entre outras. As atuais pin-ups mesclam o clássico com moderno, muitas possuem piercings e tatuagens, e na minha opinião, é aí que tá a graça.

O mundo pop adora fazer referência ao estilo pin-up, só para citar algumas, temos: a Katy Perry (no visual do primeiro disco, que eu achei o mais bonito), Christina Aguilera (Lembra de Candyman?), e a nossa amada Amy Whinehouse.

Tem gente que acha o estilo pin-up retrógrado, por expor a mulher no papel de objeto/símbolo sexual, outras pessoas acreditam que a pin-up é a liberdade das normas impostas pelo patriarcado. Mas me diga uma coisa: mesmo quando a mulher é um objeto à ser desejado, na mão de quem está o poder?

Questão de ponto de vista.

Vale citar uma frase da Lena Horne:

” O corpo feminino nu é tratado de forma tão estranha pela sociedade. As pessoas estão constantemente implorando para vê-lo, mas depois que conseguem, alguém é (tratada como) uma promíscua. “

Já era assim naquela época, e parece que continua. Quando será que vai mudar?

lena-horne-82-44-59

SAIBA MAIS

Se você tem interesse pelo assunto, existem alguns bons livros lançados no Brasil, com as pinturas de Gil Elvgren e Alberto Vargas, que são os nomes mais conhecidos no assunto.

Se além do interesse na história, você quer adotar o visual pin-up, a internet é “O LUGAR” para encontrar tutoriais sobre cabelo, maquiagem, e ideias para suas roupas (muitas garotas fazem suas próprias roupas), mas existem lojas/marcas voltadas para o universo vintage.

LOJAS

Surpreenda Store: https://www.surpreendastore.com – Tem modelos para garotas plus-size.

Manifesto Pin-up: https://www.manifestopinup.com.br – Essa é uma loja aqui de São Paulo, mas eles vendem pela internet também.

Um blog muito bom sobre o assunto é o universo retrô. Lá existe um monteeeee de informação sobre o estilo vintage.

E se você é daqui de São Paulo, tem alguns lugares com essa temática que você pode colar, como:

The Clock – na Barra Funda

Shake Baby – na Móoca

Zé do Hamburguer – em Perdizes

E a Condimento, no Tatuapé, que não é propriamente no estilo vintage, mas vale muito a pena conhecer.


E aí, pronta para fazer seus Victory Rolls?

Beijão! 😉

COMPRINHAS NA IKESAKI!

Sábado passado estive na Ikesaki para comprar algumas coisinhas básicas.

Como meu xampu já tinha acabado, e eu fui de última hora, não planejei o que ia comprar, e acabei decidindo lá na loja mesmo (isso nem sempre dá certo, cuidado!).

O melhor dia para ir na loja, como a maioria já deve ter percebido é o SÁBADO. Sim, porque algumas promoções aparecem somente no sábado (no Bom Retiro também acontece isso).

Pois bem, vamos às compras.

XAMPU E CONDICIONADOR DIVA WOW (1 LITRO)
Comprei o DIVA WOW da Seduction. A única coisa da marca que eu havia usado era o óleo de coco (que aliás, estava por R$ 15,00

kit-shampoo-condicionador-diva-wow--cronograma-3em1-1l-seduction

naquele sábado), e achei muito bom!
Resolvi arriscar e comprei o xampu e o condicionador, que estavam na promoção por R$ 36,00. 1 litro de xampu e 1 litro de condicionador. É produto para mais de metro!

 

 

Segundo a embalagem, essa linha é ideal para quem faz o cronograma. A fórmula possui 3 ingredientes principais que valem a pena ser citados: Óleo de Coco, Whey Protein e D-Patenol.

Bora testar!

ÓLEO DE COCO EXTRA-VIRGEM SOFT HAIR (200 ml)
Finalmente comprei o famoso óleo de coco, estou louca para experimentar. Eu já tinha usado o óleo de coco da Seduction, como comentei acima, mas este aqui da marca Soft Hair, é mais concentrado. Tanto é que ele solidifica facilmente, e também volta a ficar líquido com a mesma facilidade.

Estou morrendo de vontade de testar. Vou usar para umectação e ver no que dá!

ÓLEO-DE-COCO

O produto tem uma embalagem linda, é de vidro, parece com aqueles copos de vidro que estão na moda atualmente sabe? Aqueles que têm uma tampa de metal. Enfim, além de reusável (acho que não tem problema usar novamente), o cheirinho do produto é muito bom. Só vou poder falar sobre a eficiência depois que testar mesmo.

Paguei R$ 19,90 numa embalagem de 200ml.

ÓLEO DE COCO BOMBAR INOAR (30 ml)
Estou sem reparador de pontas, e resolvi apostar no óleo de coco como tal (os preços estavam parecidos, ia dar na mesma).

oleo-de-coco--bombar-coconut-30ml-inoar

Comprei esse vidrinho da Inoar, com 30ml por quase R$ 10. Infelizmente não lembro mais do preço, mas era uma promoção também (vi no site que o preço antigo era R$ 18,75). O xampu e condicionador de 1 litro da mesma linha também estavam em promoção por R$ 36,00 (arredondando).

Já testei esse óleo na saída da loja! Passei nas pontas do meu cabelo que estão mais secas que o Deserto do Atacama, e meu, o resultado foi instantâneo e super visível. Na hora já deu uma hidratada louca! Fiquei super feliz. Estou pensando em talvez abandonar os reparadores de ponta, e substituí-los de vez por óleo de coco.

Só não gostei do cheiro, parece sorvete de coco, sei lá.

MAS VALE SUPER A PENA!

HIDRATANTE JOHNSON (200 ml)

Todo mundo precisa dlocao-hidrtante-johnsons-softlotion-lavanda-e-camomila-200ml_zoome hidratante para pele né, principalmente no frio, que algumas pessoas ficam com a pele mais ressecada, como eu.

Aqui não há nenhuma novidade sobre o produto, apenas o fato de que 3 hidratantes de 200ml da Johnson, estavam saindo por aproximadamente R$ 20,00 (um só custa R$ 10,00). Digo aproximadamente, porque eu joguei a nota fora e esqueci a droga do preço. Fiz o cálculo na hora, e 3 hidratantes de 200ml, saíam mais barato que 2 de 400ml da Nívea, que também estavam na promoção. A diferença era de quase R$10,00, e 100ml.

 

E aos 45 do segundo tempo…

BATOM MAYBELLINE
Estou no caixa pagando as contas, quando noto que alguns batons da Maybelline estavam ali por R$ 10,00!!!

Se não me engano, a linha é a Color Sensational, e o preço normal é R$ 29,90.

Não pensei duas vezes e comprei. Estou na febre do batom roxo, e o Benedito estava lá, me esperando, para que eu o levasse para casa.

Comprei né!

Então é isso gente. O post foi mais para que vocês fiquem sabendo que está valendo a pena ir na Ikesaki nestes dias (sempre vale, na verdade), porque estão rolando muitas promoções. Mas é legal você ir com sua lista em mãos, sabendo o que vai comprar, senão já viu!

Detalhes: a loja que eu fui é a da Galvão Bueno (que fica à direita da feirinha, em frente ao Shopping Sogo), no dia 03 de junho.

Então vai lá, tira um sábado para dar uma volta na Liba, comer algo na feirinha, e visite a loja que é felicidade garantida!

Beigos!